Read Mulheres Que Amaram Demais by Helena Sacadura Cabral Online

mulheres-que-amaram-demais

O amor é um conceito intrigante. Existem diversas formas de amar, diferentes objectos de amor, formas díspares de viver e sentir este sentimento universal. São mulheres que, durante o século XX, algumas delas muito à frente do seu tempo, amaram sem limites, nem preconceitos, desafiando convenções e modelos estabelecidos, entregando-se de corpo e alma à sua paixão. Depois dO amor é um conceito intrigante. Existem diversas formas de amar, diferentes objectos de amor, formas díspares de viver e sentir este sentimento universal. São mulheres que, durante o século XX, algumas delas muito à frente do seu tempo, amaram sem limites, nem preconceitos, desafiando convenções e modelos estabelecidos, entregando-se de corpo e alma à sua paixão. Depois do enorme sucesso de "As Nove Magníficas", Helena Sacadura Cabral apresenta-nos "Mulheres que Amaram Demais". Marie Curie amou a ciência acima de tudo, Gabrielle Chanel a moda, Marguerite Yourcenar a sua literatura, a extravagante Gala Dalí entregou-se à arte, Jacqueline Kennedy Onassis viveu sempre perto de homens de poder, a misteriosa Wallis Simpson deixou-se fascinar pelo estatuto e pela riqueza, Golda Meïr amou a terra, o povo e um projecto político, a actriz Marlene Dietrich amou homens, mulheres e a sétima arte, já Madre Teresa de Calcutá entregou-se a Deus e ao outro, sem limites. É a história destas extraordinárias mulheres, o modo como se entregaram ao amor físico, carnal, erótico e sensual, como viveram ao lado de homens e mulheres, companheiros que nunca lhes fizeram sombra....

Title : Mulheres Que Amaram Demais
Author :
Rating :
ISBN : 9789896262549
Format Type : Hardcover
Number of Pages : 240 Pages
Status : Available For Download
Last checked : 21 Minutes ago!

Mulheres Que Amaram Demais Reviews

  • carpe librorum :)
    2019-04-20 01:16

    À primeira leitura, o título poderá ser enganoso. Não se trata aqui de tragédias românticas, mas de mulheres que se destacaram em várias áreas, da ciência à política, passando pelo cinema, literatura, religião e sexualidade. Viram nascer o século XX ou nasceram no seu início, e nenhuma viu o seu fim. Todas estudaram e viajaram bastante. Todas tiveram vidas sexuais bastante interessantes, repletas de amantes, exceto talvez a madre Teresa. De todas, a que menos me impressionou foi a última, creio que destoa de todas as outras, que realmente se destacaram pela sua forma de ser, pelo trabalho que desempenharam, não percebo o que faz a Jackie, por ser mulher de um presidente e de um milionário, entre estas mulheres que não se limitaram a ser elegantes e "mulher de" alguém.Tirando isso e algumas gralhas e erros crassos que escaparam à revisora, é sempre um prazer ler esta autora, que resume de forma clara, concisa e muito interessante, os aspetos importantes da vida das suas biografadas, assumindo a sua opinião e interpretando os factos com muita inteligência, sensibilidade e sabedoria.

  • Amanda Alexandre
    2019-04-07 06:22

    (Review in Portuguese of book available only in Portuguese.)Mulheres que amaram demais é uma coleção de 9 minibiografias de mulheres que "amaram demais" algo, como a ciência no caso de Marie Curie, ou homens poderosos, como Jackie O. As mais inspiradoras para mim foram Marie Curie (que chegou a passar fome para sustentar os estudos) e Coco Chanel, que se matava fazendo horas extras para garantir sua liberdade de um emprego mesquinho. No resto, foram mulheres que lutaram muito para balançar ambições com suas vidas pessoais, tiveram relacionamentos amorosos que eram escandalosos mesmo para a época de hoje e por vezes, manipularam os homens para conseguirem o que queriam.Mesmo as biografias das alpinistas sociais e daquelas que viviam para seduzir outros (como Wallis Simpson e Gala Dalí foram interessantes). Chamou-me atenção como Jackie Kennedy era inteligente (ela até ganhou concursos culturais da Vogue e trabalhou no mercado editorial!) e provavelmente desperdiçou sua vida dedicando-se ao seu marido. Aliás, John Kennedy era um marido muito, muito pior do que eu imaginava. Ele não só era mulherengo, como nem fazia o menor esforço para disfarçar suas conquistas e abandonava a esposa quando ela tinha acabado de perder um bebê, quando ela mais precisava dele!É um bom retrato do que grandes mulheres tiveram que passar no século XX para serem realizadas, de como nunca se sentiram completas, de como sempre sacrificamos algo para conseguir outrem.

  • Iceman
    2019-04-07 07:27

    Helena Sacadura Cabral regressa às biografias com algumas personagens femininas que tiveram impacto no séc. XX e que, segundo a autora, amaram demais a actividade por que ficaram conhecidas.Numa análise mais vasta, penso que o título não é de todo o mais apropriado, pois o “demais” deixa transparecer alguém que apenas se dedicou a algo ou que se dedicou demasiado a algo e com isso atingiu o sucesso ou a ruína, e neste caso o que se constata é um conjunto de mulheres que sobressaíram, é um facto, mas que tiveram uma vida cheia de outras coisas e não apenas aquilo.Algo que também me chamou a atenção foi a forma abrangente como a autora procurou distribuir essas personagens pelas várias áreas. Da ciência à arte, do social è moda, da religião à política, passando pelo cinema e política, temos aqui representadas praticamente todas as área de actividade.A estrutura de cada biografia é simples.De uma forma breve, há casos que a autora admite pouco se conhecer sobre a vida pessoal da biografada em questão, a autora narra o que se sabe da infância e juventude, o seu percurso na vida, as suas ligações, o que fizeram de importante e a forma como acabaram os seus dias. Vai traçando, aqui e ali e de uma forma subtil, algumas considerações pessoais, até porque há casos em que a autora tem memória.Pessoalmente achei isso muito interessante. Não se limita a escrever o que já é conhecido, ela vai construindo um perfil mediante a sua visão e memória dessa mulher.É um livro que se lê muito bem e que narra a vida de algumas das mulheres mais importantes do séc. XX.

  • Marianacasola
    2019-04-04 06:14

    Este livro vale por algumas das boas histórias que conta e pela voz da escritora, que, para mim, é deliciosa porque genuina (no entanto, como a escrita reflecte a opinião da escritora, pode não agradar a todos).Valem a pena as biografais da Madre Teresa e Marie Curie, principalmente.Outras histórias, no entanto, não me prenderam tanto por não ter ligação com as personalidades descritas... E, por vezes, as biografias eram demasiado "listadas", um pouco como se uma lista de acontecimentos fosse simplesmente ligada por ordem cronólógica, de forma disconexa. Nesse sentido, acho que já li biografias muito mais envolventes e melhor contadas.